Artigo de Opinião
Tendência

Celebrar PAZ, enquanto estamos em guerra?

Não podemos celebrar paz enquanto Cabo Delgado esta em guerra!

Por:MILDA QUARIA

Não podemos celebrar paz enquanto Cabo Delgado chora!

Não podemos celebrar paz enquanto estamos em guerra.

Moçambique celebra o dia 04 de Outubro, feriado nacional, o Dia da Paz e da Reconciliação Nacional em homenagem à assinatura do Acordo Geral de Paz, firmada em Roma (Itália), a 1992. O compromisso foi rubricado por Joaquim Alberto Chissano, ex-Presidente da República de Moçambique e o falecido Afonso Dhlakama, presidente da RENAMO, e por representantes dos mediadores da Comunidade de Santo Egídio, de Itália, pondo fim a 16 anos de guerra civil. Entretanto, Moçambique embora tenha assinado este Acordo Geral de Paz, nunca a teve na sua integra: a ganancia, a fome, a corrupção, a violência doméstica, abuso de puder, o esquadrão da morte que tem sido enviada para eliminar Defensores de Direitos Humanos, o nepotismo, intimidação aos jornalista e a imprensa, gangue da elite infiltrada no poder para ter benefícios próprios sobre suor do povo moçambicano, a casa do povo, Assembleia da República, que só discute assuntos banais que nunca favorecem ao povo moçambicano se não a elite que enche seus bolsos e cofres de ouro enquanto o pobre povo morre de fome, Leis criadas e aprovadas quando um grupo instala os dedos, povo abandonado, etc, etc, etc e etc.

Não é Milda falando…

Não é Milda falando…

Trata-se da DOR de todos os moçambicanos em particular de Cabo Delgado, Niassa e Nampula que todos dias corremos entre as matas, vilas e cidades, percorrendo quilómetros e quilómetros a pé, por vezes sem roupa, ate esquecemo-nos dos nossos filhos por causa dos disparos, gritos, corpos espalhados, cabeças a rolar no chão, fogo tomando conta das nossas casas e machambas, as catanas em accão sobre nós, ainda quando chegamos aos centro de acolhimento aos deslocados devemos assistir as nossas filhas dar o fruto proibido a uns marmanjos aproveitadores em busca de mantimento, e as lojas que acrescentam o preço para nós que usamos o cheque de apoio aos deslocados, ate quando meu Deus… SOMOS CAÇADOS E MORTOS A SANGUE FRIO SEM NADA SABERMOS. Esta dor não é apenas nossa, aqui nas bandas de Cabo Delgado, Niassa e Nampula.

Ainda assim vão afirmar que Moçambique tem Paz?…Insensíveis…Insensíveis.

Nós os Moçambicanos estamos numa escravatura interna, o qual estes burocratas e capitalistas tendem a nos deixar desnutridos em espirito e em alma. Assinaram o Acordo Geral de Paz e criaram uma gangue que controla o país. Ainda assim vais festejando e celebrando esta data num país em que a própria historia esta sendo distorcida para sempre exaltarmos heróis falsos. Ups, prontos calei….

Cabo Delgado também é Moçambique;

Nós os de Cabo Delgado também somos Moçambicanos;

Nampula também é Moçambique;

Nós os de Nampula também somos Moçambicanos.

Niassa também é Moçambique.

Nós os de Niassa também somos Moçambicanos.

Merecemos todos festejar este dia num ambiente de paz e segurança e sem guerra. Não é justo, não faz sentido uma parte do país festejar enquanto cá deste lado estamos a juntar pedaços de corpos dos nossos familiares.

Será que Moçambique esta em Paz? Moçambique sem a zona Norte não é Moçambique.

será que Moçambique esta em paz? Moçambique sem a zona Norte não é Moçambique.

Que Moçambique esta em Paz? Moçambique sem a zona Norte não é Moçambique.

Aqui em casa estamos a morrer desde cinco de Outubro de 2017. Cinco anos de muita dor, lagrimas e sangue banhando a nossa terra.

Como é vamos celebrar paz, enquanto morremos?

Que levante a mão quem acha que Moçambique esta em Paz…

Nós não temos motivos para celebrar este dia enquanto chorámos.

Não podemos celebrar paz enquanto estamos em guerra.

Cá entre nós, sabemos que milhares e milhares de moçambicanos na zona Norte estão em guerra, e todos os dias há sangue derramado, cabeças e cabeças decapitadas a sangue frio. Aqui em casa, estamos a morrer como se fossemos animais…ate quando deus pai?

Alias, somos caçados como animais, e ainda vamos ver nas telas de TVs nossos irmãos desfilando de branco celebrando paz de Moçambique sem nunca solidarizar-se a nossa causa. Socorro, estamos a morrer. precisamos do vosso amparo. Moçambique é um País único.

Estarei de preto em memoria e solidarização a zona Norte de Moçambique que todos dias desde 5 de Outro de 2017, esta em guerra. Vamos?

Não podemos celebrar paz enquanto estamos em guerra. Muita força família.

Milda Quaria

Quaria News

QUARIA NEWS Quaria News é uma plataforma de jornalismo online com princípios democráticos ao dispor do País e ao mundo fora, que tem como principal objectivo assegurar ao leitor o direito de ser informado com verdade, rigor e isenção. Tudo o que a Quaria News traz é público, são informações de primeira, resultado de seu trabalho investigativo, originalmente feito por seus editores e jornalistas que depois tornaram público ajudando ao leitor a tomar a sua opinião. QUARIA NEWS fáz cobertura jornalistica com vista analítico de economia política, respeitando as diversas ideias, motor de desenvolvimento da nossa democracia. Para QUARIA NEWS a tecnologia não está para mudar a informação, pois muda e sempre mudará os meios de informação, A VERDADE SEMPRE PREVALECE. A QUARIA NEWS constitui sem prejuízo os seus valores e a sua vivacidade jornalistica, um traço de união entre todos os moçambicanos, independentemente das suas opiniões politicas, localização regional ou crenças religiosas, desempenhando um papel moderador de Conflitos que se manifestam na sociedade Moçambicana! A QUARIA NEWS concilia a sua vocação de órgão de grande informação através de vários meios de transmissão e difusão da mesma, com o seu papel tradicional de jornal de referência com responsabilidades na formação de opinião pública dirigente. A QUARIA NEWS respeita o normativo da Constituição da República, segundo o qual o exercico dos direitos de liberdade de expressão e informação, "não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo de censura", entendendo-se por censura a sonegação ilícita de informações, por razões políticas ou outras, e não a necessária e legitima seleção de notícias e artigos de opinião. A QUARIA NEWS assegura, nas suas páginas, a possibilidade de expressão e confronto das diversas correntes de opinião existentes no País, mas não se esquece que o bom Jornalismo se faz com o trabalho dos jornalistas e dos editores. QUARIA NEWS produz um jornalismo apartidario, crítico e independente, cultivando o contraditório como método inalienável. QUARIA NEWS verifica, escrupulosamente, as fontes noticiosas utilizadas e procura identifica-las com precisão, reservando-se o direito de analisar caso a caso, as circunstâncias excepcionais que possam justificar o recurso nos termos da lei, à respectiva confidencialidade, constituindo-se o jornal em grande da sua autencidade. QUARIA NEWS estabelece, rigorisamente, a distinção entre notícias e comentários, na base do princípio de que" os factos são sagrados, os comentários são livres", sem prejuízo da necessidade de ordenar, relacionar e explicar os acontecimentos relatados. A QUARIA NEWS assume responsabidade de emitir opinião própria, através de editoriais assinados pela Direcção, sempre de acordo com a linha editorial, que se define pelas seguintes caracteristicas: *Hierarquiza o seu noticiário segundo critérios de natureza jornalística, procurando avaliar a sua importância relativa, com a objectividade possivel e não consoante apriorismo ideológicos; *Respeita um conceito de seriedade jornalistica e não cede ao apelo fácil do sensacionalismo, que procede através da expansão do escândalo político, do crime e do sexo, apesar de ter conhecimento dos benefícios possiveis em termos de mercado de leitura. * Repugna o jornalismo do tipo confidencial, que não exista perante a devassa á intimidade da vida privada dos cidadãos nacionais ou residentes do mesmo modo que se recusa a conduzir campanhas com objectivos de denigrir a reputação de pessoas ou instituições. A QUARIA NEWS consagra particular atenção, na linha que é tradicional, ao noticiário e a divulgação cultural, e procurarmos manter as suas colunas abertas a colaboração das personaludades de maior relevo a cultura Moçambicana. A QUARIA NEWS garante a seus profissionais de jornalismo, o pleno respeito pelos princípios éticos de imprensa, consagrados no Estatuto do Jornalista e no Código Deontologico da profissao e reconhece a importância da acção do Conselho de Redação, para a respectiva salvaguarda. QUARIA NEWS segue a orientação definida nos termos da Lei 18/91 de 10 de Agosto, pelo seu Director e por este Estatuto Editorial, tendo como limites os princípios consagrados na constituição.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo