Artigo de Opinião
Tendência

A HIPNOSE NA JUVENTUDE MOÇAMBICANA!

Por: Mentes Resilientes!

Jovens Moçambicanos estão a passar por momentos caóticos por conta da má governação que influência negativamente na nossa camada. Hora vejamos, a maior parte dos supostos jovens académicos não sabem como influenciar na mudança deste triste e doloroso senário vivido em Moçambique. Uma das armas psicológicas usada pelo nosso governo é instrumentalizar a camada juvenil de modo a não conhecer o seu papel na sociedade civil. Está instrumentalização parte desde as crianças, nas escolas, onde somos ensinados a máfia da história do país criada por está gangue poderosa infiltrada no poder com controle político que os faz dominar e controlar o Estado Moçambicano, principalmente porque o governo está sub sua liderança. Ocultam por exemplo a real história do nosso país. Lavam os nossos cérebros após cortarem o cordão umbilical. Fazem-nos acreditar nas suas mentiras por conta do seu egoísmo, ganância e heroísmo autodeclarado.

Uma das consequências desta triste realidade é o facto de que a guerra em Cabo Delgado, preocupar apenas os residentes daquela região. Os jovens a nível nacional devem estar consciencializados de que nós somos a seiva da nação e cortar o medo de dizer o que pensamos, achamos e gostaríamos de ter ou ver no nosso país, dentro das Leis que nos favorecem peso embora tentem usar a mesma Lei em benefício de um certo grupo e não de todos Mocambicanos.

Acorda jovem!

O que diremos aos nossos futuros filhos, quando por eles questionados no tange aos feitos realizados por nós como moçambicanos desde a independência do colonialismo português? Ou seja, o que fizemos de útil para garantir que tenhamos democracia no país, custo de vida acessível ao povo mocambicano, a retirada do véu que venda os jovens permitindo a instrumentalização psicológica de modo a ser pacífico enquanto outros ilicitamente apunhalam pelas costas a nossa soberania? Desde ao acordo geral da paz, da guerra civil dos 16 anos em Moçambique, o que fizemos para garantir a paz efetiva no nosso país?

É triste acompanhar a situação vivida em Cabo Delgado, saber que uma parte do nosso país não dorme, perdeu tudo, não tem esperança e nem têm vós, pois o seu grito de socorro ninguém escuta. O sangue derramado na terra da terceira maior baia do mundo, ninguém sente dor, aliás, estão preocupados com os recurso que a província dispõe.

Jovens Mocambicanos, vamos juntos lutar por uma causa única. Jovens Mocambicanos, nós não somos apenas o futuro, pois somos o presente.

Acreditamos que muitos daqueles jovens involvidos no grupo terrorista que vem comentando ataques em Cabo Delgado desde cinco de Outubro de 2017, foram instrumentalizados, enganados, manipulados e hoje destroem pedra a pedra da nossa pátria amada. Sentimos que os jovens tem sido usados para fins ao benefício de um grupo da elite no nosso país.

Deste modo, apelamos aos demais, que não aceitamos a colonização interna principalmente na camada juvenil, recomendamos para apostarmos na educação, empregabilidade e motivação ao empreendedorismo juvenil.

Portanto, falar de jovens Mocambiçanos não é somente falar dos filhos dos antigos combatentes, não é só buscar jovens com apelidos reconhecidos a nível da elite em Moçambique. Trata-se de incluir a todos jovens Mocambicanos, com direitos iguais, oportunidades iguais, prioridades iguais, entre outros, de modo a evitar a marginalização dos mesmos que resulta de situações iguais que são vividas no Norte do país.
  A MR apela a juventude moçambicana a acordar e agir. Vamos retirar os panos pretos que nos foram colocados nas vistas de modo a não conseguirmos ver que estes marmanjos só se importam com eles mesmos, não importa o sofrimento dos jovens e dos moçambicanos.

(Associação Mentes Resilientes)

Quaria News

QUARIA NEWS Quaria News é uma plataforma de jornalismo online com princípios democráticos ao dispor do País e ao mundo fora, que tem como principal objectivo assegurar ao leitor o direito de ser informado com verdade, rigor e isenção. Tudo o que a Quaria News traz é público, são informações de primeira, resultado de seu trabalho investigativo, originalmente feito por seus editores e jornalistas que depois tornaram público ajudando ao leitor a tomar a sua opinião. QUARIA NEWS fáz cobertura jornalistica com vista analítico de economia política, respeitando as diversas ideias, motor de desenvolvimento da nossa democracia. Para QUARIA NEWS a tecnologia não está para mudar a informação, pois muda e sempre mudará os meios de informação, A VERDADE SEMPRE PREVALECE. A QUARIA NEWS constitui sem prejuízo os seus valores e a sua vivacidade jornalistica, um traço de união entre todos os moçambicanos, independentemente das suas opiniões politicas, localização regional ou crenças religiosas, desempenhando um papel moderador de Conflitos que se manifestam na sociedade Moçambicana! A QUARIA NEWS concilia a sua vocação de órgão de grande informação através de vários meios de transmissão e difusão da mesma, com o seu papel tradicional de jornal de referência com responsabilidades na formação de opinião pública dirigente. A QUARIA NEWS respeita o normativo da Constituição da República, segundo o qual o exercico dos direitos de liberdade de expressão e informação, "não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo de censura", entendendo-se por censura a sonegação ilícita de informações, por razões políticas ou outras, e não a necessária e legitima seleção de notícias e artigos de opinião. A QUARIA NEWS assegura, nas suas páginas, a possibilidade de expressão e confronto das diversas correntes de opinião existentes no País, mas não se esquece que o bom Jornalismo se faz com o trabalho dos jornalistas e dos editores. QUARIA NEWS produz um jornalismo apartidario, crítico e independente, cultivando o contraditório como método inalienável. QUARIA NEWS verifica, escrupulosamente, as fontes noticiosas utilizadas e procura identifica-las com precisão, reservando-se o direito de analisar caso a caso, as circunstâncias excepcionais que possam justificar o recurso nos termos da lei, à respectiva confidencialidade, constituindo-se o jornal em grande da sua autencidade. QUARIA NEWS estabelece, rigorisamente, a distinção entre notícias e comentários, na base do princípio de que" os factos são sagrados, os comentários são livres", sem prejuízo da necessidade de ordenar, relacionar e explicar os acontecimentos relatados. A QUARIA NEWS assume responsabidade de emitir opinião própria, através de editoriais assinados pela Direcção, sempre de acordo com a linha editorial, que se define pelas seguintes caracteristicas: *Hierarquiza o seu noticiário segundo critérios de natureza jornalística, procurando avaliar a sua importância relativa, com a objectividade possivel e não consoante apriorismo ideológicos; *Respeita um conceito de seriedade jornalistica e não cede ao apelo fácil do sensacionalismo, que procede através da expansão do escândalo político, do crime e do sexo, apesar de ter conhecimento dos benefícios possiveis em termos de mercado de leitura. * Repugna o jornalismo do tipo confidencial, que não exista perante a devassa á intimidade da vida privada dos cidadãos nacionais ou residentes do mesmo modo que se recusa a conduzir campanhas com objectivos de denigrir a reputação de pessoas ou instituições. A QUARIA NEWS consagra particular atenção, na linha que é tradicional, ao noticiário e a divulgação cultural, e procurarmos manter as suas colunas abertas a colaboração das personaludades de maior relevo a cultura Moçambicana. A QUARIA NEWS garante a seus profissionais de jornalismo, o pleno respeito pelos princípios éticos de imprensa, consagrados no Estatuto do Jornalista e no Código Deontologico da profissao e reconhece a importância da acção do Conselho de Redação, para a respectiva salvaguarda. QUARIA NEWS segue a orientação definida nos termos da Lei 18/91 de 10 de Agosto, pelo seu Director e por este Estatuto Editorial, tendo como limites os princípios consagrados na constituição.

Artigos relacionados

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo