PolíticaSociedade

Deslocados de Cabo Delgado e os oportunistas internos

Dentre várias situações tristes e dolorosas vividas por deslocados de guerra de Cabo Delgado, para além de perderem tudo nas mãos de terroristas insensíveis, outros ainda com trauma por conta destes ataques, famílias mortas, bens queimados, filhas e filhos raptados, esta população ainda sofre nos cuidados dos Centros de acolhimento aos deslocados de guerra por parte alguns líderes dos Centros em colaboração com alguns responsáveis do SEPPA. Estes, têm feito este povo indefeso que sobrevive de apoio como sua fonte de rendimento mensal.

Um grito inocente veio ao nosso Órgão, com uma vóz de medo e mãos atadas.

É doloroso, como o oportunismo nasce em toda e qualquer situação. Realmente aquele ditado que diz, “ o cabrito come onde está amarado, não é brincadeira no nosso país.” A coragem e a insensibilidade de algumas pessoas, é de cortar esperança de vida de outros.

 Entre os dias 17 de Novembro a 22 de Dezembro de 2021, houve a primeira fase de registo de famílias dos deslocados de guerra de Cabo Delgado, em termos de saneamento. Entretanto, o QUARIA NEWS apurou que, uma das condições criadas nestes locais, é que as famílias tenham latrinas tradicionais, fontenárias de água assim como sistema abastecimento de água em todos os centros.

Desta forma, a nossa equipe de reportagem apurou que, nesta segunda fase, foram registadas pelo menos 13 mil famílias em todos centros de reassentamentos partindo de Massasse, Nicarágua, Ntele, Chipembe, Nanhupo, Namanumbir.

O QUARIA NEWS   apurou ainda que, para todos estes Centros, foram identificados tão somente dois controladores (aqueles controlam os inquiridores durante suas tarefas, assim como os ajudar a tirar qualquer tipo de dúvida que existir sobre o trabalho), e 13 enumeradores, (os inquiridores nesse caso). “ temos falta de pessoal no trabalho. 13 inquiridores para 13 mil famílias por exemplo, isto é demais.  Não teremos um bom trabalho dessa forma.” Disse a fonte.

QUARIA NEWS apurou ainda que, perante o percurso dos registos em todos os centros reassentamentos principalmente em Nicuapa, as famílias queixaram-se de falta de seriedade por parte dos líderes locais, designadamente os chefes dos Centro em coordenação com da SEPPA como explicou a fonte: “Aqui há muita fome enquanto existe apoio. Esses chefes do SEPPA e alguns destes que ao responsáveis do Centros não são sérios para nós. Tudo é um negócio. Se não garantimos nada a eles não teremos comida. Aliás nossos nomes não são colocados na lista de distribuição de alimentos. Até quando meu Deus.”

Estas duas entidades fazem o registo das famílias em forma de negócio. Consequentemente, existem famílias que foram registadas desde a sua vinda nos centros até então nada receberam.” Nós já fomos registados desde que chegamos, mas ainda nada recebemos. Alguns que connosco foram registados já recebem apoio. Isto porque não aceitamos fazer acordos com eles.” Acrescentou ainda.

Estas famílias sobrevivem graças ao apoio dado por parte das famílias que têm obtido o mantimento dado nos Centros, que por sua vez o têm recebido porque têm feito pagamentos para que os seus nomes apareçam na lista de distribuição. “Sobrevivemos porque temos tido apoio dos nossos irmãos deslocados que já recebem comida. Quer dizer, eles fazem pagamentos para que seus nomes aparecem na lista de distribuição. Porque sentem pena de nós têm compartilhado o que conseguem connosco. Agradecemos a Deus por isso.”

A fonte a acrescentou ainda:” não temos quem nos apoie. Acreditados os chefes grandes não sabem que estamos a passar mal nas mãos dos seus subordinados. Alguém nos ajuda por favor. Nos não temos onde ir, e nem podemos voltar para as nossas casas. Não pedimos é nem estamos a gostar de estarmos aqui. A quem é de direito que escute o nosso pedido de socorro.”

Existem várias crianças órfãs e indefesas, sem parentes nos centros. Estas passam a fome por falta de pagamentos para constarem na lista de distribuição. Aliás, outras não têm capacidade de se cuidarem sozinhas e não há quem as cuide nos centros.

Tudo por causa da importância do famoso suborno, dos chefes dos Centros e da SEPPA, porque têm se visto o camião voltando dos Centros com alimentação, faltando Famílias ainda por receber mantimento. A questão que se tem colocado por parte dos deslocados é para onde está sendo levada a alimentação com famílias que ainda não receberam mantimentos?

Entretanto, esta é mais questões colocadas pelos deslocados que vem seus direitos abusados e sem saber a quem recorrer.

Milda Quaria

Quaria News

QUARIA NEWS Quaria News é uma plataforma de jornalismo online com princípios democráticos ao dispor do País e ao mundo fora, que tem como principal objectivo assegurar ao leitor o direito de ser informado com verdade, rigor e isenção. Tudo o que a Quaria News traz é público, são informações de primeira, resultado de seu trabalho investigativo, originalmente feito por seus editores e jornalistas que depois tornaram público ajudando ao leitor a tomar a sua opinião. QUARIA NEWS fáz cobertura jornalistica com vista analítico de economia política, respeitando as diversas ideias, motor de desenvolvimento da nossa democracia. Para QUARIA NEWS a tecnologia não está para mudar a informação, pois muda e sempre mudará os meios de informação, A VERDADE SEMPRE PREVALECE. A QUARIA NEWS constitui sem prejuízo os seus valores e a sua vivacidade jornalistica, um traço de união entre todos os moçambicanos, independentemente das suas opiniões politicas, localização regional ou crenças religiosas, desempenhando um papel moderador de Conflitos que se manifestam na sociedade Moçambicana! A QUARIA NEWS concilia a sua vocação de órgão de grande informação através de vários meios de transmissão e difusão da mesma, com o seu papel tradicional de jornal de referência com responsabilidades na formação de opinião pública dirigente. A QUARIA NEWS respeita o normativo da Constituição da República, segundo o qual o exercico dos direitos de liberdade de expressão e informação, "não pode ser impedido ou limitado por qualquer tipo de censura", entendendo-se por censura a sonegação ilícita de informações, por razões políticas ou outras, e não a necessária e legitima seleção de notícias e artigos de opinião. A QUARIA NEWS assegura, nas suas páginas, a possibilidade de expressão e confronto das diversas correntes de opinião existentes no País, mas não se esquece que o bom Jornalismo se faz com o trabalho dos jornalistas e dos editores. QUARIA NEWS produz um jornalismo apartidario, crítico e independente, cultivando o contraditório como método inalienável. QUARIA NEWS verifica, escrupulosamente, as fontes noticiosas utilizadas e procura identifica-las com precisão, reservando-se o direito de analisar caso a caso, as circunstâncias excepcionais que possam justificar o recurso nos termos da lei, à respectiva confidencialidade, constituindo-se o jornal em grande da sua autencidade. QUARIA NEWS estabelece, rigorisamente, a distinção entre notícias e comentários, na base do princípio de que" os factos são sagrados, os comentários são livres", sem prejuízo da necessidade de ordenar, relacionar e explicar os acontecimentos relatados. A QUARIA NEWS assume responsabidade de emitir opinião própria, através de editoriais assinados pela Direcção, sempre de acordo com a linha editorial, que se define pelas seguintes caracteristicas: *Hierarquiza o seu noticiário segundo critérios de natureza jornalística, procurando avaliar a sua importância relativa, com a objectividade possivel e não consoante apriorismo ideológicos; *Respeita um conceito de seriedade jornalistica e não cede ao apelo fácil do sensacionalismo, que procede através da expansão do escândalo político, do crime e do sexo, apesar de ter conhecimento dos benefícios possiveis em termos de mercado de leitura. * Repugna o jornalismo do tipo confidencial, que não exista perante a devassa á intimidade da vida privada dos cidadãos nacionais ou residentes do mesmo modo que se recusa a conduzir campanhas com objectivos de denigrir a reputação de pessoas ou instituições. A QUARIA NEWS consagra particular atenção, na linha que é tradicional, ao noticiário e a divulgação cultural, e procurarmos manter as suas colunas abertas a colaboração das personaludades de maior relevo a cultura Moçambicana. A QUARIA NEWS garante a seus profissionais de jornalismo, o pleno respeito pelos princípios éticos de imprensa, consagrados no Estatuto do Jornalista e no Código Deontologico da profissao e reconhece a importância da acção do Conselho de Redação, para a respectiva salvaguarda. QUARIA NEWS segue a orientação definida nos termos da Lei 18/91 de 10 de Agosto, pelo seu Director e por este Estatuto Editorial, tendo como limites os princípios consagrados na constituição.

Artigos relacionados

6 Comentários

  1. Milda parabéns pelo jornal e muita força, vou ajudar na divulgação.

    Acho que a ONG chama-se SEPPA e não SEPRA.
    Obrigado

  2. Parabens pelo seu trabalho, Milda.
    O País precisa de iniciativas deste género – jornalismo investigativo que informa com isenção e pauta pela verdade.
    É ainda gratificante saber que esta iniciativa provém de mulher guerreira e com fibra, como tu.
    Que a sua ousadia tambem sirva para inspirar as outras mulheres, cada uma na sua área de actuacao, para que sejam mais empoderadas e acreditem nelas proprias.
    Estamos juntos.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Botão Voltar ao topo